A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele que afeta cerca de 2% da população mundial e 3 milhões de pessoas no Brasil.

Entenda mais sobre esta patologia e como a Microfisioterapia pode ajudar!

O que é a Psoríase?

É caracterizada por placas na pele que descamam. Aparecem geralmente nos cotovelos, joelhos, pés, mãos, região sacral e couro cabeludo ou mesmo em todo o corpo. Com períodos de exacerbações e desaparecimento dos sintomas.

Podendo acometer além da pele, unhas e articulações e afetam homens e mulheres de todas as raças, igualmente.

Apesar de apresentar evolução benigna, o agravo gera significativa morbidade física e psicológica. Desta forma, causa importante impacto na qualidade de vida dos pacientes.

PSORÍASE

Tratamento Adequado

O tratamento baseia-se na avaliação dos critérios de gravidade (Psoriasis Area Severity Index – PASI) e do impacto na qualidade de vida e visa à remissão da doença ou ao aumento do período livre de lesões.

Cerca de 125 milhões de pessoas são acometidas por psoríase mundialmente, correspondendo a 2,2% da população. No Brasil, não há um estudo específico sobre sua prevalência. Porém, acredita-se que 1% dos brasileiros possuam a patologia.

Evolução da Psoríase

A psoríase apresenta, na maioria dos casos, uma evolução benigna. Todavia, quando há exacerbação clínica da morbidade, está relacionada ao maior impacto ainda maior nos âmbitos físicos e psíquicos do paciente, com a redução da sua qualidade de vida.

O tratamento da psoríase é instituído com base no Índice da Área e Severidade da Psoríase (PASI). Que procura quantificar a gravidade da doença, avaliando as quatro regiões (cabeça, tronco, membros superiores e inferiores). Estas, de acordo, portanto, com a intensidade do eritema, espessura e descamação das lesões.

Medicações

Derivados tópicos de vitamina D têm efeitos imunomoduladores, e têm sido amplamente utilizados em monoterapia ou em combinação com esteroides. A última alternativa é considerada terapia de primeira linha para a maioria dos pacientes com psoríase leve a moderada, demonstrando eficácia e segurança no tratamento de pacientes com psoríase em placas.

Entretanto, evidências de que a psoríase é uma doença sistêmica, envolvendo muitas comorbidades, sugerem a importância de se analisar o tratamento dessa doença com a vitamina D oral, dados os poucos estudos que investigam essa modalidade em pacientes com psoríase.

O envolvimento ocular é particularmente comum e afeta 12% dos casos.

Por ser uma doença inflamatória crônica e sistêmica, a psoríase, além de possuir grande impacto social e psicológico, pode tornar-se incapacitante.

Ainda há uma dificuldade por parte dos profissionais de saúde em tratar essa doença, por conta das suas diversas apresentações clínicas, além de estar intimamente ligada ao emocional do paciente.

Recentemente, a Associação Britânica de Dermatologistas sugere que o uso contínuo de tratamento por drogas biológicas, ocorra com um PASI maior do que 10 e um Índice Dermatológico de Qualidade de Vida (DLQI) maior do que 153.

O tratamento imunobiológico para psoríase só é recomendado a partir das formas moderadas e severas. Após a tentativa e falha da fototerapia, de acordo com os guias terapêuticos nacionais e internacionais.

Terapia

De acordo com o Consenso Brasileiro de Psoríase (2012) a terapia com este tipo de medicação deve ser considerada em pacientes com:

  • Psoríase Recalcitrante; intolerância ou fracasso da terapia sistêmica clássica; pacientes com grave deterioração da qualidade de vida e/ou incapacidade física.
  • Artrite psoriásica; comprometimento articular de coluna, dedos com articulações dolorosas e edemaciadas e inflamações dos tendões.

Os imunobiológicos são: os Inibidores do Fator de Necrose Tumoral alfa (TNF-α), representados pelo Etanercepte, Adalimumabe e Infliximabe; e o Inibidor da Interleucina (IL) 12/23, representado pelo Ustekinumabe.

A administração desses medicamentos bem como o acompanhamento da evolução são feitos por especialistas na área da dermatologia.

Microfisioterapia como Tratamento da Psoríase

Alguns casos de psoríase já apresentaram sucesso expressivo após atendimentos com a Microfisioterapia. Estes, na maioria das vezes associada a Nova Medicina Germânica e Constelações Estruturais.

De maneira geral em um período de 90 dias aproximadamente, e 2 a 3 atendimentos com as técnicas acimas citadas, o resultado já começa a aparecer diminuindo os sintomas entre 50 e 80%.

Agende sua consulta e aproveite os benefícios da Microfisioterapia você também!

A Microfisioterapia pode ajudar no tratamento da Psoríase e outras doenças e transtornos! Agende agora sua consulta…

Avalie nosso conteúdo!

Clique na estrela para avaliar

Classificação média 0 / 5. Votos: 0

Ainda não há avaliação. Seja o primeiro!

Iniciar Conversa
1
Estou online! É só chamar!
Está com dúvidas ou quer agendar uma consulta? Pode me chamar no Whats!